6 de dez de 2016

a maior egoísta que você já viu

quote, okay, and grunge image

Parecia apenas mais um dia normal. Acordei cedo como quase todos os outros dias. Fiz as coisas que tinha de fazer. Encontrei meus amigos. Amanheci sorrindo e voltei pra casa aos prantos. Eu só gostaria de dizer que, antes de mais nada, eu sinto muito.
Sinto muito se não sou o que esperavam. Sinto muito por desapontá-los e o pior, por machucar alguns de vocês também. Ás vezes penso que destruo tudo o que toco e estou começando a achar que isso é realmente verdade. Eu afasto todas as coisas boas de mim e me prendo naquilo que só me faz mal. Ainda estou tentando entender como posso ser assim. Começo a pensar, que na verdade, tudo o que sinto é medo. Medo de que as coisas possam realmente se acertar pois o meu forte é dar tudo errado!
Eu não sei se sobreviveria mais uma vez a isso, ter tudo o que eu sempre quis apenas para deixar de ter de repente.
Nada sai como  o planejado.
Eu nunca quis nada disso!
Eu nunca quis ser essa pessoa!
Eu nunca quis ir embora!
Eu nunca quis levar essa vida!
Eu queria ser alguém melhor.
Eu queria deixá-los orgulhosos.
Eu queria acertar.
Eu queria fazer tudo certo.
Mas ninguém é perfeito e muito menos sou eu.
Vivo caminhando por uma linha tênue entre o bem e o mal, e não me orgulho nem um pouco em dizer que muitas vezes escolho o caminho errado.
Queria ser boa o tempo todo mas falar é fácil, difícil é fazer.
Se falo demais estou sendo arrogante ou sem noção.
Se falo pouco é porque sou anti-social ou metida.
Não entendo o que querem de mim.
Elogiam a minha personalidade e em seguida só falam sobre meus defeitos.
Esperam muito de mim, mas eu não posso esperar o mesmo de mais ninguém.
Querem que eu seja boa enquanto apanho do resto do mundo.
Me dizem para ser forte. Ou melhor, me obrigam a ser.
Apontam meus erros mas as qualidades ninguém vê.
Julgam minhas falhas como se só elas me definissem.
E tudo isso dói.
Sou taxada de egoísta e egocêntrica mas eles não sabem nem a metade. Já fui dormir chorando muitas vezes porque alguém que amo estava sofrendo e me sensibilizei mil outras vezes por pessoas que nem conhecia.
Me veem como uma vilã. Como se eu não tivesse um coração e que de fato, não sentisse nada além de amor próprio, mal eles sabem que na verdade amo qualquer um mais do que a mim mesma e esse é o meu pior defeito.
Me doo o tempo inteiro para as pessoas e não as vejo fazendo o mesmo por mim. E se finalmente resolvo fazer algo por mim e exclusivamente para mim, estou sendo egoísta!!!
Já perdi as contas de quantas vezes sustentei nos meus braços pessoas que estavam sentindo como se seu mundo estivesse caindo aos pedaços, mas posso contar nos dedos quantas vezes fizeram o mesmo por mim. Eu me colocar na frente por pelo menos uma vez, não significa que estou sendo egoísta, significa que estou fazendo algo por mim simplesmente pelo fato de que se eu não o fizer, ninguém mais vai! Se um pouco de amor próprio faz de mim uma pessoa egoísta, então que seja! Foda-se todo o resto!

25 de nov de 2016

seja sua própria âncora

grunge, tumblr, and teen wolf imageQuem olha pra trás, tropeça.
A direção que a vida segue é pra frente. O passado deve permanecer exatamente onde está, no passado. Não se mexe com quem tá quieto, então deixa ele quietinho lá, onde não pode te alcançar.
Tudo isso é temporário.
Vai passar.
Vai parar de doer.
Vai deixar de ter importância.
Não vai ser da noite pro dia, mas também não vai demorar a vida inteira para essas coisas que te tiram o sono pararem de te atormentar. Uma hora vai passar e você vai se dar conta do quanto realmente não vale nada a pena deixar algo assim abalar todas as suas estruturas.

Seja sua própria âncora.

27 de out de 2016

o que começou no mar, terminou lá

water, hand, and grunge image

Melissa gostava do cheiro do mar. 
Isso a lembrava dos bons tempos, em que corria pela praia, com a inocência de uma criança que, ainda não sabia que coisas ruins acontecem com pessoas boas.

Foi tudo ali na praia que começou.

Melissa conheceu Rafael.
Rafael lhe roubou um beijo.
Melissa se apaixonou por Rafael.
Rafael lhe deu um anel de compromisso.
Melissa pediu-lhe para que não quebrasse seu coração.
Rafael a levou de volta para a praia.
Melissa olhou para o mar e sorriu.
Rafael disse que estava cansado.
Melissa tirou o sorriso do rosto.
Rafael quis por um fim no relacionamento.
Melissa se perguntou o porque mas Rafael lhe deus as costas sem ao menos uma explicação.
Melissa se pôs a chorar.
Melissa caiu de joelhos na areia, botou a mão no peito e pensou consigo mesma "ele levou embora uma parte de mim".
Melissa ficou ali por um tempo.
Melissa chorou até a maré subir e tocar seu corpo frio caído na areia.
Quando o anoitecer começou a chegar, Melissa decidiu que deixaria a maré lhe levar. Daquele momento em diante, seu coração e tudo o que tinha consigo, pertenceriam ao mar, pois ele nunca lhe havia desapontado.
Melissa deixou seu corpo afundar na água e,

partiu daquela pra melhor.

25 de out de 2016

pra quem tá pensando em desistir de algo

quote, words, and white image
Eu acredito que devemos fazer aquilo o que gostamos, independentemente de sermos bons pra caramba nisso ou não. Os melhores, ou não. Eu sempre amei escrever e tenho textos datados de 2012 que hoje, quando os leio, percebo que melhorei muito a minha escrita com esse pouco tempo que passou, não que ela seja perfeita e maravilhosa atualmente (ainda tenho MUITO a melhorar), mas pelo menos, hoje em dia já escrevo melhor do que alguns anos atrás, e a minha escrita só melhorou porque eu nunca desisti dela, eu nunca parei de escrever, nem mesmo durante bloqueios criativos quando todos os textos começaram a ficar ruins. Não parei de escrever porque apenas 2 ou 3 pessoas estavam lendo o que eu escrevia. Não parei porque me disseram que eu deveria. Escrever sempre foi parte de mim e eu jamais deixaria de fazer algo que me faz bem porque não é bom o suficiente para os outros, e nem você deveria. Se você ama algo, então, dê o melhor de si! Vá com tudo e não pare quando as coisas ficarem difíceis, pois as coisas realmente tendem a dar errado antes de começarem a se ajeitarem e isso é super normal, é como se a vida estivesse te testando, te obrigando a ver até onde você iria por um sonho. E você pode e deve ir até o final, não se desiste de algo tão grande por motivos tão pequenos. No final vai valer a pena, te garanto que um dia todos os obstáculos enfrentados irão virar apenas uma história para se orgulhar.

don't give up, quote, and stay strong image

 Eu me expresso na minha escrita, então, pode-se dizer que cada palavrinha dessas que saio escrevendo por aí, fazem ou já fizeram parte de mim algum dia. Palavras são tão mágicas e eu tão apaixonada por elas, quando estou triste, quando preciso de um ombro amigo, quando estou nervosa ou quando estou pulando de alegria mesmo, são pelas palavras que saio em busca, gosto de me expressar até mesmo quando não encontro as palavras certas para isso, daí surgem aqueles textos confusos que quase ninguém mais entende além de mim. Mas nunca ouse parar de fazer algo que gosta por achar estranho ou pensar que as pessoas nunca entenderiam, talvez, elas nunca irão entender mesmo, mas se faz sentindo pra você, então qual o problema? A regra é ser feliz e não agradar aos outros. Nem todo mundo vai gostar do que você faz, mas se agrada você e mais um ou outro por aí, já conta, né non mon amour?


 *acho que para entender alguns desses textos confusos e metafóricos que certas pessoas amam escrever, tem que ter um sentimentos tão confusos quanto os do escritor, pois é preciso ser uma confusão ambulante para reconhecer outra.


Escrevi esse post hoje pois me revolto com as pessoas que desistiram de algo por se sentirem oprimidas pela sociedade, ninguém deveria ter de abandonar algo que lhe faz também porque outros acharam que seria melhor assim, portanto, escrevo aqui minhas meras palavras embaralhadas e espero que as pessoas certas encontrem esse texto na hora certa.
❤️❤️❤️

E bem grandão pra vê se fica bem entendido:
motivation, quote, and don't give up image

1 de out de 2016

respire fundo e vá fundo

destiny, places, and road imageEu sempre fui do tipo de fantasiar mil momentos na cabeça, mas quando as coisas que nós sempre imaginamos, sonhamos e criamos milhares de fantasias sobre, acontecem, é ainda melhor. É a sensação de que tudo pode se tornar realidade. É o sinal de que nada é em vão. É a resposta para suas perguntas de "o que diabos estou fazendo aqui?". A vida está te dando a resposta, a esperança e o propósito que você precisava pra continuar seguindo em frente. Viver nossos sonhos é o que chamo de viver de verdade. As coisas vão dar errado de vez em quando, mas você só precisa saber que no final as coisas darão um jeito de se acertarem e estar disposto a aguardar o momento certo de cada coisa acontecer. Respire fundo e vá fundo!

18 de set de 2016

16 primaveras se despedem

aesthetic, room, and art image

Me sentindo um pouco sentimental sobre minha vidinha, então, escrevi esse texto...

Quero lembrar daquela garotinha de 12 anos que eu fui algum tempo atrás. Aquela menininha com enormes sonhos, uma pessoinha que nunca na vida se imaginaria aonde está hoje, espero que aquela garotinha de antes esteja orgulhosa da Thayná de hoje, pois eu estou. O tempo passou tão rápido, eu cresci e amadureci tanto desde aquela vez em que me apaixonei pela primeira vez e sei que ás vezes ainda sou meio infantil, mas a gente nunca para de crescer, vou continuar cometendo muitos erros mas é isso o que vai me fazer amadurecer ainda mais no final. Se eu tenho arrependimento de alguma coisa? Sim, das pessoas que deixei ir, dos sentimentos que não expressei, das coisas que deixei de fazer. Se eu me arrependo de algo que fiz? Não, pois foram todas essas coisas que me transformaram na pessoa que sou hoje e sei que ainda tenho inúmeras coisas para melhorar mas se eu pudesse escolher outra forma de ser, eu ainda escolheria ser eu mesma, com todos os defeitos e qualidades. É que demorei pra reconhecer, mas eu não sou tão ruim assim, eu gosto de ser quem eu sou, com todos os prós e contras. Acontece que ser quem eu sou hoje não é tão ruim quanto eu pensava que seria. Tenho uma vida boa, na verdade, ótima, realizei um dos maiores sonhos da minha vida antes mesmo de completar 16 anos de idade. Aquele tal intercâmbio para a França foi a melhor coisa que já me aconteceu, me trouxe novas oportunidades e ideias, me fez perceber quem sou e o que eu quero. Viver é tão bom e olha que eu ainda só estou começando. Daqui um mês eu estarei completando 17 anos e uma nova fase se iniciará, antes disso, eu só gostaria de deixar registrado que, o meu décimo sexto ano de vida, foi sem dúvidas o melhor ano da minha vida! Foi quando eu acabei conhecendo mais de mim mesma, aprendi tanto, conheci tantas pessoas e lugares, fiz o que mais amo em grande quantidade: viajar, explorar, aprender! O intercâmbio foi o ápice de tudo o que eu já vivi até hoje, é verdade, mas ainda tem muito mais por vir, 17 anos vindo aí, daqui é pouco é 18, 20, 30... E os sonhos não precisam acabar, é só continuar acreditando e realizando. Muitas outras viagens irão surgir, vários outros países, pessoas, culturas, línguas e histórias. Que o meu décimo sexto de ano de vida me traga um pouco mais de tudo aquilo que gosto. Mal posso esperar pela próxima aventura. Allez!!


Esse texto foi meio que pra mim mesma hahah mas incentivo cada um de vocês a escreverem textos para si mesmo também, dá uma sensação tão boa de poder conversar com a gente mesmo, né non?

9 de set de 2016

recomeçar

landscape, nature, and photography image  aesthetic, amazing, and art image

Às vezes, começar de novo é exatamente o que uma pessoa precisa. E eu acho que é algo admirável. Muitas pessoas não têm a coragem necessária para fazer algo assim.” 

Um recomeço é uma chance de mudar as coisas de lugar. Tirar do guarda-roupa o que já não serve mais e preencher com aquilo que é realmente necessário. É uma nova oportunidade de se descobrir e se tornar alguém diferente, ou quem sempre foi mas nunca teve a coragem de mostrar sua verdadeira faceta. É a incrível sorte de poder começar tudo de novo só que agora, já ciente dos erros do passado para não repeti-los outra vez. É admirável ser corajoso o suficiente para mudar, pois o começo é sempre a parte mais difícil e só quem chega no topo sabe reconhecer o quão difícil foi o caminho para chegar até lá. Mas o que seria da vida se não uma constante chance de evoluir? E por evoluir eu quero dizer mudar, ir aprendendo cada dia um pouquinho mais. É o ciclo da vida. Mudar. Nada continua o mesmo. 

7 de set de 2016

é pra sempre até que não é mais

forever, over, and quote image

Eu sei, não existe culpado, não existe vítima. A única coisa que existe é o que chamamos de destino. Acabou. E se acabou é porque tinha que acabar. O tempo passou e tudo mudou. Acabou pois não tinha mais motivos para existir. E se não existia mais motivos para estar ali, havia de acabar. Então, acabou.

3 de set de 2016

existir é um fardo

soul, Citations, and dark imagemirror, eye, and grunge image


Reflexos no espelho dizendo que tudo está bem. Mas eles mentem. Nada está bem e talvez nem venha a ser. Já tem sido assim por um tempo. De um dia para o outro, as flores secaram, as pétalas caíram e o jardim perdeu sua cor. Viver deixou de ser um presente e se tornou um fardo. A vida perdeu o sentido. A força fracassou. A esperança fraquejou. Tudo se acabou. O final está distante mas eu acho que estou pronta. É hora de partir, não? Uma hora tudo tem de acabar. É preciso colocar um ponto final quando já não conseguimos mais enxergar outras opções. Talvez a única cura para certas feridas seja partir.

Partir daqui.

Pra longe daqui.

Longe daqui onde tudo aconteceu.

Tão longe que isso deixe de importar.

O mais longe possível, até que a dor pare.

Longe o suficiente, apenas até que tudo deixe de existir.

...

12 de jul de 2016

inaderente

Imagem de pool, summer, and beach

Agora olho pra trás e percebo todas as chances que desperdicei. Lembro-me de todas as vezes que eu deveria ter ido, mas não fui. Preferi ficar no meu canto, fingindo mexer no cabelo e reparando em ti só quando você não estava olhando. Coloquei a culpa na timidez, mas agora vejo que era medo e eu só não queria admitir isso. Tinha medo de ser amor de verdade e hoje tenho mais medo ainda de que realmente fosse isso. E se você for a porcaria do amor da minha vida? Como vou viver sabendo que lhe deixei ir? Perdi a minha maior chance de ser feliz do lado de outro alguém. E o pior nisso tudo, é que não vou ter mais ninguém para culpar se não eu mesma. A culpa não foi sua. Foi minha. Desde aquele dia em que você me puxou mas eu não te beijei. Deveria ter sido mas não foi. E a culpa? Minha. Você chegava perto e eu saia quase que correndo. Tremia na base. Enrolava as palavras. Dava risinhos nervosos. Nunca sabia o que te dizer e acabava falando o que não devia. Encontrava com você nos corredores e fingia que não te via. Me produzia toda para os lugares que eu tinha certeza que você estaria mas ficava só na vigia. Tentava chamar sua atenção, mas quando você vinha, eu corria. Chegava em casa, me arrependia. Então prometia a mim mesma que na próxima vez seria diferente, mas nunca era. Confesso: minha coragem sempre fora inaderente.

a culpa foi de quem?

Imagem de art, blue, and cup

~ coletânea de textos antigos que escrevi e larguei por aí ~ 

Eu tentei evitar. Juro que tentei. Mas meus dedos coçaram e minha cabeça só me dizia pra abrir a porcaria desse programa e escrever outro texto que você nunca irá ler e eu sabia que como todo escritor, essa sensação não passaria enquanto eu não sentasse a bunda na cadeira e começasse a descrever mais uma vez aqueles sentimentos por você que, de vez em quando penso serem antigos e não mais existentes, então de repente, me pego pensando em um momento bom tipo aquela vez que você me olhou nos olhos e disse que me achava bonita, aí, eu sorrio toda boba e percebo que estes sentimentos na verdade nunca foram embora, eu só costumo escondê-los muito bem, inclusive de mim mesma. É que é tão complicado gostar de alguém que não deve nem lembrar mais de você. É só que você foi alguém tão especial pra mim e eu nunca fui nada para você. Nada, literalmente nada. Nunca fomos nem sequer amigos, e olha que eu tentei. Não foi por falta de tentativa e nem de oportunidade. Talvez a culpa seja do destino. NÃO! A quem eu quero enganar? A culpa foi toda sua. Foi você quem nunca deu bola pra mim. Foi você quem sempre preferiu as outras companhias. Foi você quem nunca puxou papo comigo. Foi você que não se esforçou o suficiente. Foi você quem quebrou a porra do meu coração. Foi você. É você. Sempre vai ser você, porque colocar a culpa em você é mais fácil do que admitir que talvez tenha sido eu quem nunca tentou o suficiente. Mas tu sabe, não leva pro lado pessoal não, é só meu jeito de ser, orgulhosa demais pra admitir que a culpa não foi toda tua.

25 de abr de 2016

8 mois en France

b&w, limoges, and cathedral image

Intercâmbio é nada daquilo que a gente já imaginou mas tudo aquilo que a gente sempre precisou. Nesses 8 meses eu não só aprendi mais sobre mim mesma mas também sobre o mundo e as pessoas. Não importa aonde você esteja, algumas coisas serão sempre as mesmas. Tem gente de tudo quanto é tipo em tudo quanto é lugar. As coisas são diferentes apesar de muitas outras serem iguais.
quote, year, and text image 
Os primeiros três meses foram definitivamente horríveis, eu costumava pensar muito mais no Brasil e na vida que eu tinha lá, eu chorava quase todos os dias e eu odiava tudo aqui. Eu queria voltar. Eu quis tanto desistir. E eu realmente quase o fiz… Lembro-me de um dia ir a catedral à noite e me sentar sozinha no escuro perto de onde havia uma fonte e chorar por 30 ou mais minutos. Eu nem me lembro exatamente os motivos que me levaram a fazer isso mas aquele dia tudo estava indo realmente muito mal e eu não contei para ninguém. Nem pra minha família e nem meus amigos. Eu achava que ninguém me entenderia. Essa era a minha vida, a minha luta, ninguém conhecia exatamente pelo o que eu tinha passado e pelo o que ainda estava passando, eles não entenderiam meus motivos. Foram pequenas coisas que me aconteceram e se acumularam até que em um momento eu já não podia mais aguentar. Já eram quase oito horas da noite e eu recebi uma mensagem no meu celular da primeira família perguntado onde eu estava, me dizendo para voltar para casa. Casa. Essa palavra machucou. Eu quase chorava toda vez que a escutava porque na verdade aquele lugar não era minha casa e aquelas pessoas não eram a minha família. Nada se encaixava, eu não sentia como se pertencesse ali. Eu respondi a mensagem com um “estou indo”, limpei as lágrimas e reuni o que me restava de forças para levantar dali. E quando me levantei e olhei para trás me deparei com aquela vista que tanto amo, do alto da catedral eu enxergava a cidade iluminada por todas aquelas luzes artificiais e o barulho de água caindo ao meu lado… O barulho de buzina dos carros, tantas vidas acontecendo ali, em frente aos meus olhos. Eu queria ir embora pro Brasil e de repente já não queria mais. Por que na verdade eu gostava sim desse lugar, enquanto olhava para a cidade, a minha cidade, eu via o quanto iria sentir falta desse lugar, então, foi nesse momento em que eu que nem sou tão crente, fechei meus olhos e fiz um pedido aos céus, um único pedido: “eu espero do fundo do meu coração que as coisas melhorem” e o pouco de esperanças e fé que me restavam foram o que me fizeram continuar e chegar até aqui. Os céus ouviram meu pedido e tudo mudou, tudo melhorou e disso eu tirei uma importante lição “tudo vai dar errado antes que as coisas comecem a dar certo” e a vida é realmente uma eterna lição. Agora que eu me sinto finalmente em casa, me sinto em família e sei que eu amo esse lugar com cada partícula do meu corpo, eu sinto que pertenço aqui, está é a minha cidade, a minha vida e eu não quero ter de ir embora  porque “home is where the heart is”. Eu me encaixo aqui.

30 de mar de 2016

Entre aspas: Estrelas

light, sea, and grunge image

Eu gosto de observar as estrelas. Elas são o mais próximo que eu posso chegar do céu, e o mais longe que eu posso estar da terra. Acho que Deus as fez para os dias sem esperança, para aquelas pessoas sem um rumo. Sabe o que é legal nelas? Não importa o quanto o céu esteja escuro, elas vão estar sempre ali, elas sempre vão brilhar para alguém do outro lado do mundo. Eu olho para as estrelas, e lembro que em algum lugar por aí, deve haver uma pessoa olhando na mesma direção que eu, e isso é fantástico. Estrelas são um exemplo de humildade, aos nossos olhos tão pequenas, e lá de cima somos tão insignificantes. Não importa quem foi embora, é incrível ver que não importa quanto o tempo passe, um dia desses nós estaremos em lugares diferentes, observando a mesma coisa. Estrelas parecem remédio pra saudade. Eu acredito nas estrelas, poucas pessoas conversam com elas, alguns podem achar patético, mas, eu converso com elas. Além do mais, as estrelas pertencem ao céu, como eu pertenço a você. Se o amor acontece, sem dúvida nenhuma, a culpa é das estrelas.
— Orquestrando.

9 de mar de 2016

você não vale o esforço

goodbye, quote, and grunge image

Então é só porque tá doendo que eu devo desistir? Não, eu não posso parar só porque alguma coisa dentro de mim tá doendo pra caramba, mesmo que isso esteja quase me derrubando, enquanto eu tiver forças vou continuar empurrando essa dor, tentando atolar no peito até que ela desapareça, porque se eu já cheguei até aqui eu não vou desistir agora, não importa o quão difícil seja, não importa o quanto doa, eu vou continuar lutando até que isso me derrube por vez, não posso sentar e desistir, não posso ficar parada esperando a dor me consumir de vez, tanta gente passando situação pior nesse mundo afora, gente sendo torturada, gente morrendo, gente lutando contra o câncer, gente morrendo de fome e eu aqui, vou desistir e desperdiçar toda minha vida por causa de um coração partido? Por mais que eu te ame, você não vale o preço, não vale nem o esforço.

6 de mar de 2016

bed, funny, and quote image
Algo horrível aconteceu.

Às vezes as coisas não saem como o planejado.

Algo deu errado e me fez repensar em todo o resto. Tenho andado errando? Talvez. Mas eu tenho andado acertando também. Houveram alguns deslizes mas e os acertos? Eles não valem nada?

Fiquei em dúvida. Fiquei assustada. Como que em um único pequeno momento tudo mudou? Lá estava eu em um segundo sorrindo e de fato me divertindo, no outro estava segurando as lágrimas, com o coração na mão e ainda não acreditando direito no que estava acontecendo. Um susto. Um choque de realidade. Às vezes as coisas dão realmente errado. Fui boba em pensar que seria sempre tudo tão bom quanto estava, esse susto foi só pra mostrar que às vezes a vida acontece e no final não importa se foi injusto ou não, o jeito é aceitar, ou segue em frente ou fica pra trás.

5 de mar de 2016

tv, world, and window imagetv, world, and window imagetv, world, and window image

~ coletânea de textos antigos que escrevi e larguei por aí ~ 

Quando mais nova, pensava que pra ser feliz a gente precisa de outro alguém. E pra esse alguém gostar da gente, precisamos de:
1) beleza,
ou  2) dinheiro.
Além do mais, foi nisso que o mundo me ensinou a pensar. Amor parecia ser uma coisa só de contos de fadas e tudo que importava para as pessoas era como o outro aparenta ou o quanto de dinheiro ele tem na conta bancária. Nunca tive muito de nenhum dos dois, e com os anos fui percebendo que nem preciso. Porque o tempo passa, e passa muito rápido. Ele vai embora e não volta. O que você é hoje, pode não ser amanhã. Aquele rosto bonito? Criou rugas. Aquele dinheiro todo? A luxúria roubou. E quem você é de verdade foi tudo o que sobrou. Portanto, prefiro me enriquecer com as memórias das coisas que já fiz. Prefiro ser bonita pelo o que guardo dentro de mim. Prefiro ser assim, do jeitinho que sou e se for pra alguém gostar de mim tem que ser assim também, sem tirar nem pôr.

29 de fev de 2016

Crie laços.

quote, scared, and grunge image

~ da série: textos que começo falando de uma coisa e termino em outra ~

É que é tanta coisa acontecendo agora. Eu  envolvida em tantos novos projetos que você acabou desaparecendo da minha mente esses dias, e com sua lembrança levou toda aquela inspiração que me dava. E meu deus, e agora? O que eu vou fazer sem você? Sobre quem eu vou ficar escrevendo? E se na próxima vez que eu ligar o computador e começar a digitar um novo texto nada vier a minha cabeça? Talvez eu deva sentar e esperar um novo amor chegar, ou talvez eu deva mesmo é correr para bem longe e fugir do amor, porque ele é uma cilada. Pensamos que se encontrarmos amor, encontraremos a felicidade mas na verdade, ninguém consegue ser feliz. Nós somos alegres mas não somos felizes. E mesmo sabendo que isso é a mais pura verdade, pois não dá pra ser feliz o tempo todo, não perdemos a esperança. Ah, o amor é uma tentativa eterna e a esperança é a última coisa que se vai, porque quando ela acaba você já não tem mais nada. Esperança é perigoso, ela te faz ficar esperando por algo que pode nem sequer acontecer. Viver também é. Vivemos perigosamente todos os dias, deixamos de fazer aquilo que nos agrada, abrimos mão de ser quem somos só para agradar aos outros. Cultivamos o perigo dentro de nós, já percebeu? Temos o poder de destruir a nós mesmos e, ou, abrir espaço para alguém entrar e quebrar a gente de dentro pra fora. Somos estúpidos. Passamos nossas vidas tentando nos encaixar em um padrão impregnado por uma sociedade idiota. Estudar. Entrar na faculdade. Diploma. Trabalhar. Carro. Casa. Receber uma promoção. Ganhar dinheiro. Acumular bens materiais. E pra quê? Pra nada, porque no final a gente morre. Mais do que me irritar, me deixa triste ver pessoas acumulando bens materiais enquanto deveriam estar acumulando o tipo de riqueza que nem a morte pode roubar da gente. Criar laços, fazer memórias, acúmulo de momentos bons. O esquecimento só é inevitável para aqueles que nunca tocaram o coração de alguém. Você pode morar em um condomínio de luxo e ter um "carrão", mas e se, você sair pra trabalhar e no meio do caminho perder o controle do carro e morrer? Me diga do que vai lhe adiantar toda essa vida de futilidades? Vai sobrar aquela sua casa enorme com uma banheira invejável que você nunca mais vai poder usar e vai faltar tudo o que realmente importava. Vai faltar amor. Amigos. Pessoas chorando no seu enterro. Gente realmente sentindo sua falta. Então, pare de se iludir achando que você pode comprar felicidade com dinheiro porque você não pode. Pessoas vazias se completam com aquilo que o dinheiro pode comprar. Pessoas ricas se completam com coisas abstratas, que não podem ser compradas e muitas vezes nem vistas, só sentidas. Amor. Alegria. Isso basta. Vamos viver.

28 de fev de 2016

"a dor precisa ser sentida"

nature and flowers image

~ coletânea de textos antigos que escrevi e larguei por aí ~

Muitas vezes acabo reclamando da vida que levo. Desabafo e me digo por insatisfeita com a minha adolescência, falo que não sou quem eu queria e também nunca fiz metade das coisas que pretendia. Mas hoje, nessa noite fria, sem saber muito bem o porque, comecei a pensar em todas as coisas boas que eu já vivi e conclui que muitas das vezes sou dura comigo mesma e acabo sendo ingrata por não perceber as coisas boas nos momentos em que elas acontecem. A verdade é que quando estamos felizes e as coisas dão certo para nós, isso tudo, esse sentimento, passa rápido demais e nem percebemos, até que ficamos triste porque alguma coisa deu errado. Basta uma única coisa ruim para apagar todas as boas. Momentos felizes passam rápidos demais e os ruins continuam com a gente por um tempo mais longo, e sabe porque? Por que quando estamos felizes não pensamos em mais nada, só aproveitamos o momento porque sabemos que não vai durar para sempre, mas quando é a tristeza que bate já é outra história, a gente se autossabota, coloca músiquinha triste, começa a chorar, a pensar em tudo de ruim que já aconteceu com a gente, e daí, aquilo que era apenas um probleminha traz de volta vários outros problemas do passado e até aqueles que ainda estão por vir, o que torna a tristeza em um problemão maior ainda. Porque a felicidade a gente deixa passar, mas a tristeza? A gente se agarra nela. Talvez as pessoas estejam certas ao dizerem: a dor precisa ser sentida. 

12 de fev de 2016

being selfish

grunge, pink, and sky image

As pessoas mudam. Seus amigos e você também. As pessoas que você ama e até as que você não gosta. Algumas mudam para melhor, outras para pior. Isso é fato. Todo mundo sabe disso mas pouca gente sabe como reagir a isso. A verdade é que, na vida, ás vezes, você precisa deixar algumas pessoas para trás para que você possa seguir em frente. Não dá para ficar preso a alguém que tem uma analogia de vida completamente diferente da sua. Que te julgam pela sua forma de pensar, de agir, de ser! As pessoas que te deixam para baixo precisam ser deixadas para trás, mesmo que você as ame. Amar dói. Algumas vezes você precisa tomar decisões difíceis, é assim que se segue em frente, é assim que se vive. Chega em um momento da sua jornada em que você precisa escolher entre duas coisas importantes e isso não é fácil, nunca é. Mas saber fazer a decisão certa é crucial. Escolha o que te trará mais frutos e uma felicidade duradoura, mesmo que machuque no começo. Escolha você, sempre, ou pelo menos na maioria das vezes, pois ás vezes é preciso ser egoísta se isso envolve sua felicidade, ou um sonho.

6 de fev de 2016

just keep breathing

vintage image

Estou sem palavras. Em algum momento do meu dia hoje todas as minhas palavras foram roubadas. Me calaram. Pegaram o que mais tenho de poderoso: minha voz. E o que eu poderia fazer? Me calaram e eu fiquei desarmada. Não havia nada a se fazer. Eu perdi, eles venceram. Nem precisa ser muito bom de matemática para saber que quando um vence, outro perde. Eles venceram e eu fiquei no chão. Um corpo gelado e tremendo, jogado no chão como se não houvesse mais vida ali e talvez, de fato, realmente não seja nada mais do que um corpo, a alma se foi. Me roubaram tudo que eu tinha de importante. Minha opinião, minha voz, minha alegria, minha alma, me deixaram apenas um corpo e de repente, eu parei de existir. Morrer e continuar vivendo... aprendi que nem sempre respirar significa estar vivo. Existe pulso mas o coração só bate por habitude, um gesto mecanizado, como todos os outros.

25 de jan de 2016

Am I too dumb to refine?



25/01/2016
Metade do meu intercâmbio já passou e agora estou praticamente na reta final. Eu só queria dizer o quanto estou feliz de estar aqui e o quanto me dói pensar que em menos de 5 meses estarei me despedindo de toda uma vida aqui para voltar ao Brasil e ver a mesma vida velha de antes com outros olhos. Isso me enche de calafrios e ansiedade. Meus amigos ainda estarão lá para mim? E se sim, será que eles mudaram tanto quanto eu mudei? E as coisas em casa? Será que algo mudou também?  Mas o que mais me assusta mesmo é a despedida. Eu sei que conheci pessoas maravilhosas aqui. Eu fiz amigos pra vida inteira que amo com todo o meu coração e só de pensar que em tão pouco tempos teremos que dizer adeus já me dá vontade de chorar. Por que a distância existe? Eu não quero ter que me separar deles. São pessoas que estiveram comigo nos meus melhores e piores dias, pessoas que fizeram parte do meu intercâmbio desde o início e que fizeram com que eu chegasse até aqui. Sem elas, eu teria desistido, eu teria voltado pra casa, eu teria feito minhas malas e embarcado num avião de volta pro Brasil. Só eu sei tudo o que passei e tive que aguentar aqui. Eu chorei pelos mais variados motivos. Eu cheguei a chorar não uma, mas várias vezes de fome. Sim, fome, está aí uma coisa que de todas as dificuldades que eu pensava que iria passar no meu intercâmbio eu não esperava. Eu sobrevivi três meses assim, as vezes com fome, as vezes mais ou menos, ok. O começo foi a parte mais difícil, eu pensei que não iria conseguir. Eu quis realmente jogar tudo pro alto e desistir. Eu odiei esse lugar. Eu odiava o país, a língua, a comida, a cultura, a escola, as pessoas. Eu sofri bullying, fui rejeitada, excluída e ignorada. E ninguém nunca percebeu o quanto eu estava mal, o que só me fez sentir pior ainda, era como se eu não importasse pra ninguém aqui, não me deram atenção, não deram a mínima pra mim. Simplesmente fingiram que eu não estava ali. Minha primeira família nunca me fez sentir em casa, somos pessoas realmente muito diferentes, crescemos em realidades diferentes e eu juro que tentei entende-los, eu me esforcei tanto. Eu sorri todos os dias porque isso parecia agrada-los, mesmo quando o meu mundo estava caindo aos pedaços eu estava lá, sorrindo, me sentando todos os dias para aquela porcaria de jantar de duas horas que era como uma tortura, falando de coisas que não me interessavam, rindo de piadas as quais eu não achava engraçadas, concordando com coisas que eu definitivamente não concordava, tudo isso só pra agrada-los. Eu fiz de tudo para agrada-los, eu tentei mudar quem eu era por eles pois sempre soube que se eu mostrasse o verdadeiro eu eles não gostariam. Eles não me conheceram de verdade e isso dói. Eu queria que eles tivessem me visto de verdade, queria ter mostrado a forma que eu vejo o mundo, eu queria tê-los ensinado um pouco mais da vida de quem não tem dinheiro jorrando para todos os lados. E é claro, metade da culpa é minha, foi eu que fiquei me escondendo e fingindo ser alguém que não era, mesmo com todas as vezes que tentei ser eu mesma e ganhei aquelas palavras e olhares de repreensão, eu devia ter tentado mais, agora, eles gostam de uma pessoa que eu não sou. Nessa brincadeira de fingir ser alguém que não era, eu acabei quase me perdendo. Quase me tornei aquela pessoa que eu fingia ser, eu estava me perdendo aos poucos e quando comecei a perceber isso, foi nesse momento que eu saquei que precisava ser quem eu sou de verdade, estava cansada de fingir, cansada de ser alguém que eu não era, cansada da vida que levava, então, tudo mudou, eu troquei de sala, eu troquei de casa e resolvi que seria quem eu sou, não importando o que os outros pensariam e eu tô bem "mais melhor" agora do que antes. Sei que "mais melhor" não existe mas se existisse essa seria a melhor forma de explicar minha situação agora, porque ela está mais que melhor, está BEM MAIS MELHOR. Eu já não odeio mais esse país. Eu gosto da cultura, das pessoas, da gastronomia, dos lugares, de tudo. Essa cidade é o meu lar. E cada pessoa que me deixou pra baixo alguma vez hoje me faz mais forte, pois eu estie sozinha e com duas opções: ou me levantar e seguir em frente ou ficar no chão. Me agarrei ao máximo no mínimo de força que eu tinha e me reergui. Eu não sou de desistir. Eu não desisto dos meus objetivos. Eu choro até não aguentar mais é verdade, mas quando as lágrimas secam eu sei que é hora de ser forte, é hora de colocar o sorriso no rosto e seguir em frente. Cada sorriso esconde alguma coisa, não só em mim, mas em todos e vai de alegria a tristeza, e os sorrisos são todos tão parecidos que fica até difícil saber qual é qual, por isso eu agora presto mais atenção nos olhos. Foi olhando nos olhos que percebi a verdade, é olhando nos olhos que se conhece alguém. Os olhos entregam o que a gente tenta esconder. A alegria, a dor, tudo. E a gente pensa que é melhor deixar tudo escondidinho mas estamos muito enganados. Teve uma vez que não aguentei o choro e as lágrimas caíram na frente de todos, essa vez mudou tudo...


Cada dia é uma nova oportunidade de fazer as coisas diferentes.

3 de jan de 2016

Obrigada dois mil e quinze

Eu quero agradecer a cada pessoa que fez parte desse meu ano. As que me fizeram chorar por me ensinarem a ser mais forte e principalmente, todas as que me fizeram sorrir por me mostrarem o quanto a vida vale a pena. Obrigada a cada um de vocês que estão no vídeo mas obrigada também a todos aqueles que não estão mas de alguma forma me fizeram crescer e aprender. Obrigada Deus, universo, destino por cada momento, por cada oportunidade, por cada sorriso. Obrigada a todos aqueles que estiveram comigo não só na felicidade mas na tristeza também, que me ouviram, que me deram suporte, que acreditaram em mim e me fizeram continuar. Eu estou tão grata por ter vivido tanta coisa em um só ano. Comecei 2015 em um país e fui terminar em outro. Eu mergulhei em uma nova cultura. Eu conheci milhares de novas e incríveis pessoas. Eu conheci gente do mundo inteiro! Agora que estou em um país completamente diferente daquele onde nasci e vivi minha vida inteira, estou aprendendo não só uma nova língua, mas também, quem eu sou e aonde quero chegar. 2015 foi incrível e agora é a hora de fazer 2016 ser ainda melhor! 
Vá em frente, vá e enfrente!

*gente o vídeo está indisponível para celular por causa das músicas, assistam pelo computador* 


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©