29 de nov de 2015

Diário de intercâmbio #8 Eu estou sofrendo bullying na escola




22 de nov de 2015

Diário de Intercâmbio #7 Lyon (França)





20 de nov de 2015

seja grato, sorria

girl, model, and beach image

Então eu sorri, não porque estava feliz mas porque eu estava grata. Apesar de todos os baixos tanta coisa boa já me aconteceu. O simples ato de respirar já é motivo suficiente para ser grata. Ver o sol entrando pela janela: motivo pra sorrir. A comida na mesa: outro motivo pra sorrir. Um casaco pra se proteger do frio: mais motivo pra sorrir. Um teto sobre a cabeça: mais um motivo. A lua e as estrelas iluminando a noite no céu: também. Se for pararmos pra pensar, existe tantos motivos pra sorrir que chorar seria bobagem. Chorar de vez em quando faz bem, mas sorrir mais é bem mais importante. Então, hoje, nada de lágrimas, hoje, só sorrisos, e se você gostar da ideia que tal repetir amanhã? Vamos sorrir porque existe muita coisa para se sentir grato. Seja grato por estar vivo e use isso como o maior motivo para sorrir. Nem todos tem a oportunidade de parar e observar como o sol é lindo acordando pela manhã ou como a lua e as estrelas trazem uma sensação incrível pro peito da gente. Muitas pessoas no mundo estão nesse exato momento lutando pela vida, fugindo ou apressadas demais para reparar nessas coisas. Nem todos tem a oportunidade de comer aquela comida que você colocou no prato,e  aquele resto de arroz que você jogou fora, mataria a fome de alguém em algum lugar do mundo. Nem todos tem a oportunidade de ter um casaco para se aquecer nos dias mais frios. Nem todos tem um teto sobre suas cabeças, tanta gente por aí querendo um lugar pra dormir e você aí reclamando seu. A gente mais reclama do que agradece, é verdade, mas hoje é dia de agradecer. Você está vivo, sorria.

6 de nov de 2015

Entre aspas: Lute por você

I dreamt a pretty dream..🌈


“As pessoas olhavam pra mim e diziam: É impossível cara, é impossível você chegar até aqui. Manda eles pra puta que pariu. É possível sim. É possível vocês, cada um de vocês que estão aqui hoje. É possível realizar os sonhos de vocês sim. Vocês são capazes. Acreditem em vocês. Você pode cara, se você não acreditar em você, ninguém vai acreditar. Lute pelo seu sonho, nesse ano, luta por você, que você vai chegar aonde você quer. O impossível não existe. Tudo é possível quando vocês querem. Acreditem em vocês, vocês têm força.”
— Dinho, Mamonas Assassinas.

4 de nov de 2015

stars image

Me disseram que meus sonhos não são dignos de ser vividos.
Me disseram que eu nunca seria capaz.
Me disseram que eu falharia.
Me disseram para desistir.
E veja só onde estou,
Exatamente
aonde disseram
que eu nunca chegaria.

3 de nov de 2015

Tá valendo a pena?

grunge, sky, and pink imagegrunge, sky, and pink image

É que eu deixei algo certo por um futuro incerto e só agora percebo que recomeçar do zero é mais difícil do que parece. Eu não sei se evolui alguma coisa até agora. Porque pra mim eu continuo a mesma de antes, não sou uma pessoa melhor. E pouca coisa mudou além do fato de eu estar vivendo em outro país. Eu continuo passando todo o meu tempo livre trancada dentro do quarto. A diferença é que no Brasil eu ainda tinha amigos pra vez ou outra sair de casa e ir em algum lugar, aqui, se eu quiser ir em algum lugar é sozinha. Odeio estar sozinha, odeio me sentir só. Não sou tão independente quanto pensei que fosse, eu preciso de alguém, entende? Alguém pra me segurar. Uma âncora. Sei que dizem "seja sua própria âncora" mas é mais fácil falar do que fazer. Sem alguém para me apoiar eu estou caindo aos pedaços. Vez ou outra tento fugir, mas para onde? Sentar nas escadas de incêndio não é exatamente uma fuga. Correr dos problemas é burrice mas eu não sei o que fazer. Não é só os problemas com as manias francesas que me irritam, a língua ou a comida, são os problemas internos também. Porque vez ou outra algo bom acontece mas tem tanta coisa ruim também que me faz pensar "Tá valendo a pena?" e eu sei lá se tá ou não valendo a pena, só sei que pro Brasil também não quero voltar, porque enquanto eu tiver aqui não preciso me preocupar com todos os problemas que deixei por lá, mas enquanto eu tiver aqui não dá pra fugir dos problemas daqui, então, o que eu deveria fazer? Mudar de país de novo? Pra que? Vai surgir problemas por lá também, parece que essas coisas me caçam. O problema deve ser eu. Eu queria dar uma melhorada, sério mesmo, juro que quero mas não faço ideia de por onde começar, é tanta coisa pra consertar que nem sei por onde começo e onde termino. Gostaria de começar sendo mais agradável, simpática, menos tímida, menos infantil mas até agora tô sendo a mesma Thayná velha de sempre e eu odeio isso porque esse intercâmbio era pra supostamente ser o ano em que tudo mudaria, em que nasceria um novo eu, o ano em que eu poderia ser quem eu quisesse, mas porra eu nem sei quem eu quero ser, não faço a mínima ideia do que quero pra vida. Eu queria só ficar sentada esperando pelas coisas acontecerem, mas isso de ficar aguardando pelas coisas é o que tá me matando.

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©