26 de abr de 2015

Chins up, smiles on

life's a nightmare
Escutei atentamente enquanto ele falava aquelas palavras cruéis e coloquei meu melhor sorriso no rosto fingindo não me importar. Escutei calada cada uma daquelas palavras e não fiz nada enquanto elas me atingiam e eu fingia que não. Quando todos riram, eu ri junto pois era a única forma de fazê-los acreditarem que aquilo não tinha me afetado de fato. Não é como se eu fosse chorar na frente de uma platéia e deixar que eles descobrissem o quão sensível eu sou por trás de todo esse orgulho e presunção. É esse meu jeito de tentar parecer ser forte o tempo que está acabando comigo. Dar uma de arrogante para que ninguém perceba o quanto eu estou quebrada por dentro. Porque eu acho inadmissível deixar que alguém saiba minhas fraquezas. Isso só me faria me sentir ainda mais fraca. O quanto eu me importo quando finjo que não, o quanto eu me apego fácil mesmo sabendo que não deveria, o quanto eu lembro de tudo quando o que eu mais quero é simplesmente deixar pra lá, o quanto eu choro por ser muito emotiva. Sensível demais apesar de aparentar ser durona. Visto indiferença como armadura e uso arrogância como uma arma para tentar me proteger. Eu escondo a verdade em meus olhos e revelo a mentira nos lábios. Fingir não me importar é uma coisa minha, que faço quase todos os dias e finjo tão bem que as vezes chego a acreditar que realmente não me importo, mas mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira, porque quando vêm aquele choque de realidade, aquele momento em que todo seu mundo caí de uma só vez, é pior. Porque é nesse momento que tudo aquilo que você ignorou, ou tentou, ou pelo menos fingiu ignorar, volta, e volta com tudo. Só pra te deixar ainda mais pra baixo. Porque a vida é covarde, não é justa, aquela frase que você já ouviu de "nunca bater em um homem que já está caído" a vida não respeita. Quando você estiver caído é aí que a vida vai te mostrar que ainda tem como piorar, e vai. Você vai chegar no que pensava ser teu limite. Você caí, chega no fim do poço e sua única opção é se levantar, colocar um sorriso no rosto, fingir que tudo está bem e se recuperar só para estar preparado pra quando a vida te bater de novo, vai ser com mais força, e você vai chegar a pensar que não é capaz de aguentar tudo isso outra vez, vai querer desistir de tudo, botar um ponto final, mas daí tu olha pra cima e alguma coisa te dá forças para continuar, e esse tiquinho de esperança é tudo o que você precisava para superar seus próprios limites e descobrir que é mais forte do que imagina. Você pensa que não é capaz de sair vivo dessa, mas se surpreende. Seu maior sinal de força é conseguir passar por tudo isso sorrindo, mesmo quando tudo está definitivamente nada bem. É aí que percebemos que somos muito mais fortes do que pensamos e aparentamos ser.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Sim, Thay, simmm <3 é isso. Quando eu estava triste e pensei que não poderia perdoar, aconteceu algo que nunca imaginaria, perdi a pessoa que mais amava, doeu, me senti fraca, sozinha, e tive que ouvir no velório "você está tão forte, parece que nem tá triste". Sério?! Meu problema sempre foi me esconder do mundo, chorar tudo sozinha, sofrer comigo mesma. Acho que vou escrever um post sobre essa ocasião, mas enfim. Foi terrível ouvir isso, eu estava acabada, mas como você disse, a gente arruma esperanças e lembra de viver, porque se não vivermos por nós, quem vai, né? O texto tá incrível e me reconheci muito nele. Um beijo <3 48janeiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nath, obrigada pelo seu comentário, sinto muito pela sua perda, nunca perdi alguém tão próximo de mim dessa forma mas imagino que seja muito difícil e são nessas horas que precisamos ser fortes pelos outros e por nós mesmos, meus sentimentos. E escreva um texto sim, relatando todos esses seus sentimentos, porque na maioria das vezes o melhor a se fazer é botar tudo pra fora, se escrever pode ter certeza que receberá meu comentário lá. Outro beijo pra você :*

      Excluir

Deixe uma opinião sobre o que achou da postagem. Volte sempre.


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©