25 de fev de 2015

A dor é relativa

Untitled

Da série: textos antigos que se perderam pelo meu notebook mas encontram o caminho de volta para "casa"

Atire a primeira pedra quem nunca perguntou a alguém com tatuagem se dói para fazê-la, ou alguém com piercing se doeu pra colocar, perguntar a uma mãe se doeu muito o trabalho de parto, e várias outras perguntas relacionadas ao grau de dor em determinada situação. Mas a verdade é que a dor é relativa, a dor depende do seu estado físico e emocional, é tudo questão do quanto você aguenta, do quão forte você é. Somos todos diferentes uns dos outros e o que para alguém pode ser tipo picadinha de formiga para você pode ser exatamente o contrário. E isso não te faz fraco. Todos somos fortes, mas não de maneiras iguais. Carregamos diferentes tipos de dores todos nós, todos os dias. O que não te faz mais forte ensina a viver e o que você aguenta sorrindo tem gente que não aguenta nem gritando. É por isso que eu reafirmo: A dor é relativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe uma opinião sobre o que achou da postagem. Volte sempre.


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©